Quando o problema dos relacionamentos somos nós e a nossa aura!

Auto estima e Amor próprio está em falta na maioria das almas. Pensamos em nós como algo descartável que não existe. Já pensou que é uma Alma que tem vida e sentimentos? Quantas vezes já olhou assim para si?

Esforçamo-nos tanto para agradar os outros deixando assim uma lacuna na nossa aura em que a falta de respeito entra. Vendo bem é o que nós permitimos que façam connosco.

Amar a nós próprios é obrigatório. Estarmos constantemente em luta interior porque não gostamos do corpo ou de certas atitudes nossas, não adianta nada. Temos de aceitar para que a vida seja mais fluída e se necessitarmos, começar a fazer as mudanças. Mudanças essas que podem demorar meses, nada de desesperos!

Isto acontece principalmente nos relacionamentos amorosos. Almas que vivem aprisionadas em relacionamentos em que se sentem submissas ou que já acabaram. Não nos damos o devido valor em muitos relacionamentos com a sociedade. Não mostramos quem somos na realidade, aquilo que gostamos, a nossa opinião. Temos de nos lembrar que somos Unicos. Não há uma única alma igual a outra e portanto se estamos aqui no planeta terra, é para fazer a diferença. Ao estarmos constantemente a anular-nos, perdemos as oportunidades únicas para nós.

DEVEMOS agradecer pelo que somos, pela pessoa que conseguimos tornar-nos e também pela que queremos ser. Por todas as dificuldades que conseguimos enfrentar e até devemos agradecer os nossos “defeitos”, porque até eles nos fazem crescer.

DEVEMOS fazer algo que nos faça perceber que estamos a evoluir e crescer. Quando nos sentimos a cair na monotonia, devemos acrescentar algo que traga impacto á nossa vida. Não deixar que o sentimento de baixa auto estima comece novamente a fazer cama na nossa aura. Todos somos capazes, só precisamos de aprender, por isso tire do seu vocabulário as palavras “Não consigo”. È uma questão de dedicação, nada mais.

DEVEMOS tornar visíveis os nosso dons, aqueles que nos fazem sentir bem e aprimora-los. Todos nós temos, até mais que um, mas esquecemos que um dom é algo tão simples como ter a capacidade de rir de nós próprios, dos nossos “defeitos”, encarar a vida como as crianças encaram, sem pudor no olhar. Quando pomos em prática os nossos dons o Universo reconhece a nossa essência e começa a abrir-nos os caminhos.

DEVEMOS dar atenção ás nossas necessidades corporais e mentais. Passamos a vida a dar conselhos aos outros de descanso e férias e que deviam alterar a alimentação ou certos hábitos. Então e nós? Também não precisamos? Não é um luxo, é um dever. Tirarmos um dia ou umas horas para nós, conseguirmos estar na cama até mais tarde sem culpas. Costuma-se dizer que o trabalho não foge, e na realidade é assim mesmo. Ele vai estar sempre ali, a diferença é que se você insiste em estar sempre a fazê-lo, ele cresce mais. Nunca reparou nisso. Se o deixar descansar também, ele diminui. È uma questão da energia que produz e o que atrai.

Isto nota-se perfeitamente nos pensamentos que temos em relação ao amor que merecemos. Que culpas carrega de antigos amores? Acha que merece um amor mau, mais ou menos ou extraordinário? A sua resposta dita aquilo que você atrai na sua vida. Se você própria não sabe o que quer ou se o que quer é mau, não admira que obtenha isso mesmo. Não é uma questão de culpa, é uma questão de vibração. Altere-a e verá as mudanças a acontecer.

Há um livro muito bom que me ajudou a ultrapassar estas regras impostas pela sociedade de que devemos fazer tudo para agradar os outros. “Você pode curar a sua vida” de Louise L. Hay, leia e verá quantas coisas temos de alterar para que a nossa vida volte a entrar na nossa missão. Na leitura de aura as pessoas querem muito saber as suas missões de vida e quando sai coisas como alterar pensamentos ou hábitos ficam insatisfeitas.

Mas primeiro temos de tratar isso mesmo para podermos entrar no nosso caminho. Ninguém faz uma obra a começar pelo fim e com a quantidade de anos que temos de coisas impostas pela sociedade que não nos acrescentam, temos muito que limpar. É uma bênção pelo menos termos uma técnica como a leitura de Aura ou Conexão Ava que trazem essas pequenas coisas ao de cima para serem tratadas.

Por vezes recebo pessoas demasiado apegadas aos relacionamentos amorosos que existem ou que existiram. Não dão sequer espaço a elas próprias de decidir o que querem. Vivem com o sentimento que é a outra pessoa que decide a vida delas, quando na verdade são elas. Mas como não se dão ao devido respeito e têm ódio delas próprias, permitem que a outra pessoa faça o que quer delas. No caso de relacionamentos acabados ou que nem relacionamentos são, permitem que não entre mais ninguém que realmente dará valor á fantástica pessoa que é. Inventam desculpas de relacionamentos karmicos e que têm ainda coisas para resolver e não dão passo nenhum na sua evolução, quando a outra alma já está a viver a vida dela. Os relacionamentos Kármicos existem sim, mas para serem resolvidos e para isso é preciso que os 2 ou mais queiram, caso contrário não podemos parar a nossa evolução só porque aquela alma decidiu ir por outro caminho.

PRIMEIRO nós não dependemos do outro para ser feliz e SEGUNDO aprenda a ser feliz sozinho. Só assim evolui. Quando estamos cheios de tanto amor por nós que conseguimos dar aos outros. Como pode querer dar amor se não tem para si mesmo? Contraditório.

Assim é a auto estima e amor próprio da maioria das Almas, que muitas delas nada fazem para mudar. Claro que mudar hábitos é difícil e custa imenso, mas para isso existem as terapias alternativas quando a dor é insuportável. Conexão AVA, leitura de aura de relacionamentos, leitura de aura de prosperidade, leitura de aura temática, Tarot e Terapia Multidimensional são tudo terapias que nos dão aquele empurrão para avançarmos, bem como Yoga e meditação

Viemos cá evoluir por isso não tem de desculpa para não o fazer. O Universo disponibiliza uma quantidade de canais e curadores nesse sentido. Dê-se ao luxo de mudar. Tem esse DEVER.

 

By Célia de Jesus

2 comments

Deixe uma resposta